Intestino delgado – O que pode ocasionar a ressecção (retirada cirúrgica) de uma parte?

Categoria(s): Cuidados alimentares, Cuidados preventivos, Distúrbios digestivos, Distúrbios do equilíbrio

Terapia antioxidante

Após ressecção (retirada) cirúrgica de parte do intestino delgado, o pedaço remanescente sofre alterações, tanto estruturais quanto funcionais que aumentam a absorção de nutrientes e fluidos. As alterações estruturais (hiperplasia das células dos vilos e maior profundidade das criptas) começam alguns dias após a ressecção e resultam em aumento da área de superfície mucosa. A adaptação funcional (maior atividade enzimática da borda em escova e diminuição da motilidade gastrointestinal) também promove absorção de fluidos e nutrientes após a ressecção. Porém, pacientes com ressecções extensivas do intestino delgado também apresentam redução de dissacaridases, mais comumente lactase. Isso pode resultar em intolerância à lactose e suas conseqüências. Além desse problema a deficiência da absorção da vitamina B12 que é absorvida pelo íleo terminal após sua ligação com fator intínseco. Quando mais de 60 cm do íleo foi ressecado, injeções mensais de vitamina B12 são necessárias por tempo indefinido.

SUPLEMENTAÇÃO DIETÉTICA - Os frutos do mar são fontes importante de vitamina B12.

Tags: ,

Envio por Email Envio por Email




Deixe seu comentário:

Veja mais: