Degeneração macular relacionada à idade (DMRI)- Qual o papel da luteína?

Categoria(s): Distúrbios Inflamatórios, Distúrbios visuais, Terapias complementares

Fitoterápicos

descobriu-se que a Luteína que é o carotenóide mais abundante encontrado nas frutas e vegetais é encontrado também, depositado em grandes quantidades na retina e na mácula do olho (parte central da retina, região de maior acuidade visual e que possui cor amarelada justamente pela sua presença) e se mostra essencial para a sua preservação, sendo o antioxidante predominante e desenvolvendo papel fundamental contra os efeitos nocivos das radiações ultravioletas, protegendo os tecidos da oxidação ao filtrar a luz azul e destruir os radicais livres.

Pesquisas verificaram existir grandes benefícios a partir da suplementação de vitaminas, minerais, carotenóides e dentre este a luteína que é encontrada naturalmente em legumes de folha verde e frutos, mas não é produzida pelo organismo, tanto na prevenção da degeneração macular, quanto da catarata.

Um importante estudo multicêntrico, denominado Age-Related Eye Disease Study (AREDS), demonstrou que a ingestão de uma combinação de vitamina C (500 mg), beta-caroteno (15 mg), vitamina E (400 UI), zinco (80 mg) e cobre (2 mg), é benéfica para alguns portadores de DMRI.

Tags: , , , ,

Envio por Email Envio por Email




Deixe seu comentário:

Veja mais: