Arquivo de 16/jun/2009

Anemia – O que é?

Categoria(s): Distúrbios hematológicos


Dicionário

Anemia é a diminuição dos globulos vermelhos (hemáceas) no sangue. Nos idosos as anemias hipocrômicas microcíticas (hemáceas pequenas e descoradas) são as mais prevalentes e, dentre elas, as por falta do ion ferro. As perdas fisiológicas de ferro são, geralmente, restritas ao trato gastrointestinal, trato geniturinário e pele. Nos homens a perda basal é de 1 mg/dia. A anemia por deficiência de ferro ocorre quando a quantidade de ferro necessária às funções metabólicas é insuficiente.

Na verdade, a anemia é a consequência final da deficiência de ferro, pois devido à dinâmica de seu metabolismo, ela aparece somente após a extinção do estoque do ferro – seja por absorção de ferro ingerido (desnutrição crônica, pouca ingestão de alimentos que contém ferro, como carne vemelha), por alterações orgânicas ou funcionais do trato gastrointestinal (verminose, gastrite atrófica, poliposes, hemorróidas, divertículos, neoplasias).

Tags: , , , , ,


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email


Anemia – Quais os sintomas?

Categoria(s): Distúrbios hematológicos


As anemias podem ocorrer de forma rápida, nos casos de hemorragias importantes, ou mais lentamente nas anemias crônicas, dando ao organismo a oportunidade de se adaptar. As pessoas com anemia crônica podem apresentar fraqueza, intolerância aos esforços, distúrbios visuais, taquicardia, lentidão de raciocínio.

Nas anemias agudas existe o risco do óbito, causando choque hemorrágico ou insuficiência cardíaca grave.
No choque hemorrágico a pressão arterial chega próximo de zero, ocorre taquicardia e a pessoa sofre um desmaio

Tags: , ,


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email


Anemia – Como se faz o diagnóstico?

Categoria(s): Distúrbios hematológicos


Diagnóstico

anemia ferropriva

O diagnóstico de anemia ser facilmente caracterizado no exame de sangue pelo menor número de globulos vermelhos (hemáceas), descoradas (hipocrômicas), com tamanho menor (microcítica); veja figura acima. No detalhe o sangue com a quantidade normal de glóbulos vermelhos.

Este achado laboratorial obriga criteriosa investigação da causa dessa anemia. Faz parte dessa avaliação, a história clínica, com ênfase às perdas crônicas nos casos de anemias carenciais. O interrogatório complementar, antecedentes pessoais e familiares e o exame físico estabelecem base de raciocínio em relação à dinâmica do quadro: início agudo (hemorragia aguda ou hemólise aguda), insidioso (“carenciais”, hereditárias, secundárias às doenças inflamatórias crônicas ou neoplásicas etc.).

A anemia hipocrômica e microcítica pode ser de quatro tipos: anemia ferropriva; talassemia; anemia sideroblástica e anemia por envenenamento por chumbo (veja saturnísmo). No exame hematológico observamos volume corpuscular médio (VCM) <80 fl; Hemoglobina corpusular média (HCM) < 26 pg; Concentração de hemoblobina corpuscular média (CHCM) < 32%.

Tags: , , , ,


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email


Page 1 of 212