Diverticulite – Hemorragia intestinal

Categoria(s): Distúrbios digestivos, Emergências

Complicações

Os divertículos do cólon representam a causa mais freqüente de hemorragia intestinal nos idosos, podendo os pontos de sangramento estar localizados igualmente em cólon esquerdo e em cólon direito. A diverticulose está presente em aproximadamente 50% dos indivíduos com mais de 50 anos.

O divertículo se forma por adelgaçamento da parede intestinal, pela ausência da camada muscular (seta), como ilustra a figura a direita, expondo os vasos do fundo do divertículo.

diver O fator desencadeante do sangramento seria o aparecimento de erosões ou ulcerações no colo ou fundo do divertículo, comprometendo ramos intramurais da artéria marginal, responsável pela vascularização do cólon.

Normalmente, o sangramento se origina em um único divertículo, mais comumente do lado direito do cólon, e, em geral cessa, espontaneamente.

A utilização de ácido acetilsalicílico e de antiinflamatórios não-hormonais poderá desencadear o sangramento dos divertículos, que se manifesta por meio da evacuação de abundante quantidade de sangue, geralmente em coágulos, misturado com fezes.

A recorrência do episódio de sangramento ocorre em 25% dos casos.

diverticulosO diagnóstico é realizado por meio do exame endoscópico (colonoscopia) como ilustra a figura ao lado; muitas vezes, porém, pela quantidade de sangue coletado e pela impossibilidade de realizar preparo adequado, tem-se prejudicada a total visualização da mucosa colônica. Nessas condições, é importante dispor do recurso da arteriografia da mesentérica inferior, que, quando o fluxo de sangramento for superior a 0,5 ml/min, demonstrará o local de sangramento e também verificará outras causa possíveis da hemorragia, principalmente as de origem vascular. Por meio da arteriografia poderá ser efetuada, também, a embolização do vaso sangrante.

A terapêutica, na maior parte das vezes, é conservadora, com reposição volêmica. A utilização de clisteres com sulfato de bário tem ação efetiva, com tamponamento dos divertículos pela aderência dessa substância à mucosa intestinal. Com a colonoscopia, pode-se, também, tratar localmente o sangramento por meio de esclerose ou eletrocoagulação.

Em situações mais graves, com desencadeamento do choque hipovolêmico, sem resposta à terapêutica clínica, deverá ser indicada a opção cirúrgica, com remoção de todo o cólon comprometido.

Tags: , , ,

Envio por Email Envio por Email




Deixe seu comentário:

Veja mais: