Arquivo de 16/dez/2009

Insuficiência arterial periférica – Qual o tratamento?

Categoria(s): Distúrbios cardiocirculatórios


Interpretação clínica

O tratamento clínico deve objetivar uma intensa redução dos risco, a despeito da intensidade dos sintomas (mesmo os pacientes assintomáticos com um índice tornozelo-braquial ≤ 0,90). Parar de fumar, controlar a pressão arterial e os níveis lipídicos e glicêmicos (nos diabéticos) são medidas imperativas. Dessa forma, esse paciente deve, primeiro, ser reavaliado no sentido de reconsiderar sua vontade de parar de fumar. Toda pessoa portadora de insuficiência arterial periférica deve ser investigado do ponto de vista cardiológico e neurológico, afastando-se as possíveis aterosclerose coronariana ou carotídea. O especialista que trata desta doença é o médico angiologista.

Tratamento medicamentoso
Pentoxifilina – A pentoxifilina parece ser capaz de melhorar os sintomas da insuficiência arterial periférica por aumentar a flexibilidade das hemáceas e melhorar ofluxo sanguíneo capilar, mas os resultados clínicos não são evidentes.
Anticoagulantes orais (warfarina) – Os anticoagulantes não têm demonstrado capacidade de modificar a progressão da insuficiência arterial periférica e não são recomendados, por causa de suas complicações potenciais decorrentes dos sangramentos.
Cilostazol – o cilostazol, fármaco que age inibindo a fosfodiesterase que atua bloqueando a agregação plaquetária, aumentando a vasodilatação e inibindo a proliferação a prolferação dos músculos lisos das paredes das artérias.

Tratamento cirúrgico
Revascularização
– Nos pacientes gravemente comprometidos a revascularização pode ser completada por angioplastia cirúrgica ou transluminal percutânea.

Referências:

The Merck Manual of Diagnosis and Therapy. Chapter 212 – Peripheral Arterial Occlusion [on line]
Sites sobre – Aterosclerose e Dislipidemias [on line]

Tags: , , ,


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email


Circulação periférica – Como saber se está faltando?

Categoria(s): Cuidados preventivos, Distúrbios cardiocirculatórios


Sintomatologia

A falta de circulação nos pés pode ser percebida pela pessoa com o surgimento de dores que aparecem com o caminhar e diminui quando para de caminhar e fica em repouso. Ou sintoma é o de dor ou sensação de cansaço nas pernas durante a noite.

Sempre que exista um ferida na perna que demora para fechar, pode ser por falta de circulação sanguínea nessa perna. Outros sinais são pés constantemente inchados, dedos de coloração azulada (cianose) e planta dos pés ressecada e com rachaduras.

Tags: ,


Veja Também: