Dores no pé – O que pode ser?

Categoria(s): Distúrbios osteoarticulares

Prevenção

Dores no pé – A maior parte deste distúrbio doloroso não é tratada por especialistas como reumatologistas, ortopedistas e apenas em 15% dos casos os diagnósticos estão corretos. “O que acontece geralmente é a auto-medicação ou o que é pior uso de medicamentos sem comprovação científica, que pode ter como principal consequência o mascaramento de alguma doença mais grave.”

Dor na parte posterior do calcanhar

Bursite retrocalcânea – A bursa retrocalcânea causa dor na parte posterior do calcanhar com dor à palpação anteriormente ao tendão do calcâneo e à dorsiflexão do tornozelo. Pode ser decorrente de doença reumatóide, espondilite anquilosante, artropatias reativas, gota ou trauma local. A bursite retrocalcânea também é conhecida como esporão do calcâneo.

Dor abaixo do calcanhar

Fasciíte plantar (síndrome da dor subcalcaneal) – Mais comum em indivíduos entre 40 e 60 anos, pode iniciar de forma insidiosa ou agudamente após trauma local ou uso excessivo do calcanhar (atletas, longas caminhadas), sapatos inapropriados ou não apresentar causa específica (idiopática). Os pacientes apresentam dor na área plantar do calcâneo, pior pela manhã ao colocar o pé no chão, sendo mais severa durante os primeiros passos, com melhora posterior e piora no final do dia. A dor é descrita como uma queimação, profunda, ocasionalmente lancinante e é o resultado de alterações degenerativas na origem da fáscia plantar e da periostite por tração do tubérculo medial do calcâneo.

Dor na região interna do tornozelo

Tendinite do tibial posterior – Essa dor ocorre devido a trauma, torção interna (pronação) excessiva do tornozelo ou secundária à doença reumatóide e espondiloartropatias. O diagnóstico é feito pela presença de dor e edema imediatamente posterior ao maléolo medial, com dor à inversão do tornozelo contra-resistência ou eversão passiva.  Tomografia Computadorizada e Ressonância Magnética podem ser necessárias para confirmação do diagnóstico.

Dor na região externa do tornozelo

Tendinite peroneal ou fibular – Decorrente de trauma repetitivo ou dorsiflexão súbita do tornozelo com inversão, podendo ocasionar ruptura tendínea. Neste caso, pode-se ouvir um estalido no momento da ruptura, além de dor local e à palpação próximo ao maléolo lateral. Em geral, tanto a tendinite quanto a ruptura, respondem bem ao tratamento conservador.

Dor tipo queimação, parestesia dos dedos e planta proximal ao maléolo medial

Síndrome do túnel do tarso – É a compressão do nervo tibial posterior no retináculo dos flexores (posterior e inferior ao maléolo medial). Mais freqüente em mulheres, pode ser desencadeada por traumas, fraturas, deformidade em valgo do pé, hipermobilidade, fatores ocupacionais e sinovite. Dor tipo queimação, parestesia dos dedos e planta proximal ao maléolo medial que piora à noite e melhora com os movimentos da perna, pé e tornozelo são os sintomas.

Síndrome do túnel do tarso anterior – Ocorre quando há compressão do nervo peroneal profundo no retináculo extensor inferior, localizado no dorso do pé e que pode ser desencadeada pelo uso de sapatos inadequados, salto alto, contusão no dorso do pé, fratura do metatarso, osteofitose tavicular e gânglios. Os sintomas são: parestesia no dorso do pé, sensação de aperto na face anterior do tornozelo, pior à noite, ou quando fica-se de pé por tempo prolongado.

Dor no tendão do dedão do pé

Tendinite do flexor longo do hálux – O tendão flexor do hálux é o mais posterior dos três tendões que correm posteriomente ao maléolo medial e passa através de um túnel fibrósseo. Na tenossinovite estenosante que ocorre quando este túnel estenosa e comprime o tendão, há dor durante a flexão plantar ativa e na dorsiflexão do primeiro dedo e um estalido pode ser notado na face póstero-medial do tornozelo.

Tags: , , , , , , ,

Envio por Email Envio por Email




Deixe seu comentário:

Veja mais: