Arquivo de 6/mar/2010

Mancha avermelhada no pescoço – O que pode ser?

Categoria(s): Cuidados preventivos, Distúrbios da pele


Interpretação clínica

    Poiquilodermia de Civatte

     

    O caso da figura ao lado sugere a poiquilodermia de Civatte que é uma condição caracterizada por aumento da pigmentação da pele (hiperpigmentação), aparecimento de pequenas veias superficiais (telangiectasia) e atrofia da pele que acomete predominantemente o pescoço e a face de forma simétrica, que acomete os adultos. A região do queixo é poupanda.

    Causa – A sua ocorrência é associada à predisposição genética, à exposição cumulativa ao sol, ao processo de envelhecimento, à hipersensibilidade de contato e a fatores hormonais.

    Tratamento – Os tratamentos atualmente preconizados baseiam-se na utilização de sistemas de luzes que atuam através do princípio da fototermólise seletiva, isto é, dano térmico confinado a alvos específicos no tecido. Estudos clínicos mostram bons resultados no tratamento da poiquilodermia de Civatte com a luz intensa pulsada.
    Prevenção – Pode ser previnir o aparecimento destas manchas com o uso de filtro solar deproteção 50 ou mais e evitar a exposição nos períodos mais ensolarados do dia, especialmente as pessoas de pele clara e que tenham familiares que já apresentaram esta doença (fator genético)

Tags: , , ,


Veja Também:

Comments (1)     Envio por Email Envio por Email


Nefropatia diabética – O que é?

Categoria(s): Distúrbios endócrinos, Distúrbios renais


Nefropatia Diabética

A nefropatia diabética é, hoje, em muitos países do mundo, a principal causa de doença glomerular e de insuficiência renal crônica que provoca a necessidade de tratamento dialítico e transplante. A nefropatia é apenas um de vários problemas causados pelos níveis elevados de glicose de sangue, a característica central de diabete. Além de lesar, anatômicamente, o rim, os níveis de glicose elevados provocam alterações hemodinâmicas renais, com o estabelecimento de hipertensão do capilar glomerular, que irá provocar a hialinose do mesmo.

A nefropatia diabética normalmente leva muitos anos para se desenvolver. Pessoas com diabete talvez possam reduzir a velocidade do dano aos rins, controlando a glicose sangüínea, com redução da quantidade de proteínas animais ingeridas (elas provocam vasodilatação da arteríola aferente), atividades físicas, e medicamentos que combatam a hipertensão arterial procurando mante-las em nível abaixo de 130/85 mm Hg, principalmente quando da coexistência de proteinúria.

Tratamento – Dos medicamentos para controle da pressão arterial chama a atenção, os inibidores da enzima conversora da angiotensina, que são particularmente efetivos em minimizar o dano renal (ao diminuir a hipertensão do capilar glomerular). A resposta ao emprego de bloqueadores de receptor da angiotensina têm se mostrado eficazes, quando usados associados ou nos pacientes adultos, portadores de diabete do tipo 2.

Tags: ,


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email