Estenose mitral – Quais as complicações?

Categoria(s): Distúrbios cardiocirculatórios, Emergências

Complicações

Um dos maiores temores nos pacientes portadores de estenose mitral é a presença de tromboembolismo. Na verdade a incidência de fenômenos tromboembólicos é estimada em 5 a 18% na evolução natural da estenose mitral. Ocorre mais habitualmente em pacientes com átrio esquerdo dilatado, estando a localização do trombo mais comumente restrita a aurícula esquerda. Dimensões atriais esquerdas (média de 37,6 cm2) e direitas (média de 21,7 cm2) são significativamente maiores em portadores de estenose mitral com fibrilação atrial, o que predispõe ainda mais o risco de tromboembolismo.

Após a ocorrência de embolia sistêmica, a recomendação de anticoagulação e indiscutível e indicação cirúrgica deve ser abreviada.

Outro temor era a presença de hipertensão pulmonar elevada. Sendo que em passado não tão remoto, pacientes com pressão arterial pulmonar acima de 100 mmHg foram recusados para tratamento cirúrgico. O aprimoramento da assistência pós-operatória reverteu esta contra-indicação.

Referências:

Heller SJ, Carleton RA – Abnormal mitral stenosis. Circulation,1970;29:621.
Rapaport E – Natural history of aórtic and mitral valve disease. Am J Cardiol. 1975;35:221.
Grinberg M – Estenose mitral, necessidade de semiologia invasiva ? Arq Bras Cardiol. 1983;40:1.
Westaby S, Karp RB, Blackstone EH, Bishop SS – Adult human valve dimensions and their surgical significance. Am J Cardiol. 1984;53:553.

Tags: , ,

Envio por Email Envio por Email




Deixe seu comentário:

Veja mais: