Arquivo de 25/mar/2010

DOENÇA DE LYME – O que é?

Categoria(s): Distúrbios da pele, Espiroquetas


Dicionário

Também conhecida como Borreliose de Lyme, meningopolineurite por carrapatos, artrite de Lyme, ou eritema migratorio, a Doença de Lyme é uma doença transmitida por carrapatos e causada por uma espiroqueta* (Borrelia burgdorferi), caracterizada por pequena lesão na pele, expansiva, única ou múltipla, do tipo macula ou papula de coloração avermelhada no local em que o carrapato sugou o sangue, denominada de eritema crônico migratório (EM).A medida da área afetada se expande ate 15cm (limites de 3 a 68cm), a lesão assume característica anelar, quente e raramente dolorosa.

Os focos da Doença de Lyme encontram-se amplamente distribuídos nos Estados Unidos, Europa e Ásia. No Brasil, os estados de Sao Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Norte e Amazonas tem relatado casos isolados.

* Espiroquetas são bactérias em forma de saca-rolhas que tendem a se mover com um movimento ondulante semelhante ao de uma hélice As principais cepas (espécies) das espiroquetas incluem o Treponema, a Borrelia, a Leptospira e o Spirillum. Muitas espécies de espiroquetas são agentes patogénicos nocivos ao homem.

Referência:

http://www.cremerj.org.br/publicacoes/145.PDF

Tags: , , ,


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email


DOENÇA DE LYME – Quais são os sintomas?

Categoria(s): Espiroquetas, Infectologia


Sintomatologia

Os sintomas iniciais da doença de Lyme são mal-estar, febre, cefaléia, rigidez de nuca, mialgias, artralgias migratorias e linfadenopatias (gânglios linfáticos aumentados). É caracterizada por uma pequena lesão da pele que pode se expandir.

Referência:

http://www.cremerj.org.br/publicacoes/145.PDF

Tags:


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email


DOENÇA DE LYME – Qual a transmissão?

Categoria(s): Espiroquetas, Infectologia


Transmissão

A transmissão é feita pela picada das ninfas do carrapato, que ficam aderidas a pele do hospedeiro para sucção de sangue por 24 horas ou mais. Não há transmissão entre humanos e é rara, podendo ocorrer transmissão na gestação.

Referência:

http://www.cremerj.org.br/publicacoes/145.PDF

Tags: ,


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email


Page 1 of 212