Arquivo de 12/abr/2010

Poliarterite nodosa – O que é?

Categoria(s): Dicionário


Dicionário

A poliarterite nodosa é uma vasculite, necrotizante de etiologia desconhecida, de artéria de médio calibre com processo inflamatório intenso acometendo de forma segmentar todas as camadas da parede vascular, coexistência de lesões em fases evolutivas diferentes. Incide preferentemente no sexo masculino (2,5:1), ao redor dos 45 anos, acompanhando com febre, emagrecimento, hipertensão arterial, infarto renal, glomerulonefrite, artralgia ou artrite, dores abdominais, abdome agudo perfurativo ou hemorrágico. A pele apresenta levedo reticular, necrose de extremidades e ulcerações cutâneas (figura). No coração pode ocorre angina, infarto do miocárdio e insuficiência cardíaca congestiva. No sistema nervoso hemiplegia (paralisia de metade do corpo) e hemiparesias (paralisia parcial de metade do corpo). Os pulmões não são afetados.

Poliarterite nodosaNa poliarterite nodosa, o envolvimento das artérias coronárias é um achado comum e resulta, freqüentemente, em infarto do miocárdio. A fibrose em placas no miocárdio é a regra, da mesma forma, que o aumento macroscópico no ventrículo esquerdo, sendo atribuível a combinação de fibrose miocárdica e hipertensão renal secundária. A insuficiência cardíaca congestiva e hipertensão arterial sistêmica são os achados mais comuns, sendo as causas do óbito na maioria dos casos. Aproximadamente 30% dos pacientes apresentam, sopro cardíaco, estes sopros provavelmente se devem a anemia. O diagnóstico é clínico, arteriográfico pela presença de microaneurismas e alterações histológicas. O tratamento é com corticoesteróides.

A QUEM CONSULTAR – O médico especialista para cuidar desta doença é o médico reumatologista.

Referências: Daoud MS, Hotton K, Gibson LE. Cutaneous periarteritis nodosa: a clinicopathological study of 79 cases. Br J Dermatol. 1997;136:706-13.

Malcic I, Carin R. Polyarteritis nodosa – cutaneous or systemic form? Possible role of bacterial superantigens in the onset of systemic disease. Reumatizam. 1996;43:16-24.

Dias Perez JL, Shroeter AL, Winkelmann RK. Cutaneous periarteritis nodosa. immunofluorscence studies. Arch Dermatol. 1980;116:56-8.

Tags: , ,


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email