Angina pecturis – Como é o tratamento por balão?

Categoria(s): Distúrbios cardiocirculatórios, Emergências, Tratamento cirúrgico

Angioplastia

A máxima da cardiologia é “preservar o miocárdio a qualquer custo”.

Fase aguda – Considerando-se o tempo de história de desconforto pré-cordial que o paciente conta, e os achados eletrocardiográficos, a conduta indicada inicialmente é o tratamento clínico com quatro grupos de medicamentos: antiagregantes/anticoagulantes, hipolipemiantes (remédios para o colesterol), inibidores da ECA e bloqueadores beta-adrenérgicos. Dependendo dos achados na arteriografia coronária, pode-se realizar a angioplastia, com possível colocação de stent. Veja na animação uma placa de aterosclerose na luz de um vaso sendo desfeita com a colocação e insuflação de um balão de angioplastia. Esta técnica minimamente invasiva (o cateter com o balão é colocado através de uma artéria do braço ou da perna) permite salvar muitas vidas.

A angioplastia, nos casos de angina pecturis, pode ser indicada quando o paciente apresenta angina refratária ao tratamento clínico e possui lesão em apenas uma das artérias coronárias, ou então, estão sem sintomas (dor pré-cordial ou arritmia), porém com grandes áreas em risco ou com lesão isolada da artéria coronária descendente anterior.

Tags: , , ,

Envio por Email Envio por Email




Deixe seu comentário:

Veja mais: