EDTA – O que é?

Categoria(s): Distúrbios cardiocirculatórios, Intoxicações, Terapia antioxidante

Terapia antioxidante

O EDTA (Ethylene diamine tetra acetic acid) é uma aminoácido sintético capaz de se ligar a metais e minerais, formando composto chamado de quelado. Os metais pesados têm grande afinidade pelo EDTA, formando ligações fortes. Desde a década de 1940 o EDTA tem sido utilizado no tratamento de intoxicação por chumbo.

O mecanismo de ação do EDTA não está completamente esclarecido. Um dos mecanismos propostos é a habilidade do EDTA em proteger e estabilizar a mitocôndria, mantendo sua função de gerar energia para a célula. Com isso, a funcionalidade da célula em realizar as reações vitais se mantêm de forma intacta o que previne doenças. Outra função do EDTA é de evitar formação de trombos, agindo na função protombínica e consequentemente na agregação plaquetária. Assim, o EDTA previne a progressão das placas de aterosclerose prevenindo acidente vascular cerebral e cardíaco (angina pecturis e infarto do miocárdio).

A utilização do EDTA como quelante de metais pesados deve ser feito em local e com pessoal especializado, pois sua administração é intravenosa em solução fisiológica, por 25 a 30 minutos.

O EDTA-cálcio não pode ser utilizado em solução de Ringer ou Soro glicosado.

EFEITO ADVERSO – O principal efeito colateral do uso do EDTA em quelações é a nefrotoxicidade. Outros efeitos indesejáveis são flebite e hipoglicemia.

Tags: , , ,

Envio por Email Envio por Email




Deixe seu comentário:

Veja mais: