Persistência do canal arterial (PCA) – O que é?

Categoria(s): Distúrbios cardiocirculatórios

Cardiopatia congênita

PERSISTÊNCIA DO CANAL ARTERIAL – PCA

A persistência do canal arterial durante a vida fetal é necessária, com o sangue dirigindo-se da artéria pulmonar para a aorta e vice-versa. Com o nascimento por possível efeito do oxigênio, ocorre o fechamento deste canal, separando as duas circulações.

Nas crianças prematuras este canal pode se manter aberto além de um limite tolerado de 1 semana, e geralmente são filhos de mãe que tiveram rubéola no início da gestação. Esta condição de persistência do canal arterial permite shunt de sangue arterializado para a arvore pulmonar através da artéria pulmonar. Como a pressão da aorta é muito maior que na artéria pulmonar, tanto na sístole como na diástole sempre ocorre passagem de sangue da aorta para a pulmonar.

ASPECTO CLINICOS – Clinicamente estas crianças podem evoluir sem sintomas ou nos casos de PCA de grande “shunt”, sinais de ICC. A ausculta e semelhante a uma maquina de um trem e foi descrito por Gibson,1900 sendo audível continuamente na sístole e na diástole. Os sintomas e a precocidade do aparecimento dos sinas de ICC, são dependentes do tamanho da comunicação.

EXAMES CARDIOLOGICOS – Eletrocardiograficamente e radiologicamente observa-se aumento das câmaras esquerdas. Nunca fase avançada quando o excesso de sangue nos pulmões provoca hipertensão e hiperresistência pulmonar, ocorre aumento das câmaras direitas e artéria pulmonar.

ECODOPPLERCARDIOGRAMA – À ecocardiografia bidimensional color-doppler detecta facilmente a presença da PCA. O corte supra-esternal é a incidência preferencial para este diagnóstico. Neste exame percebe-se o fluxo anterogrado na artéria pulmonar durante a diástole, e acima da valva pulmonar o fluxo passa a ser retrógrado

TRATAMENTO – O tratamento é cirúrgico, precocemente, antes da instalação da hiper-resistência pulmonar. É uma cirurgia de pequeno risco com cura total, uma vez que, e somente a ligadura do canal, sem necessidade de se abrir o coração.

Referências:

PERSISTÊNCIA DO CANAL ARTERIAL – PCA
Marquis RM – Persistencia del conducto arterial. In Watson H, Cardiologia pediatrica, Barcelona, Salvat ed 1970.
Ali Kahn MA, Mullins CE, Nihill MR et al – Percutaneos catheter closure of the patent ductus arteriosus in children and young adults. Am J Cardiol, 1989;64:218-220.
Wessel DL, Keane JF, Parness I et al – Outpatient closure of the patent ductus arteriosus. Circulation 1988;77:1068-1071.
Rashkind WJ, Mullins CE, Hellanbrand WE et al – Nonsurgical closure of patent ductus: clinical application of the Rashkind PDA occluder system. Circulation 1987;75:583-592.
Ebaid M, Azeka E, Ikari NM, Atik E – Classificação e aproximação diagnóstica das doenças congênitas do coração. RSCESP 1993;3(1):9-16.

Tags: , ,

Envio por Email Envio por Email




Deixe seu comentário:

Veja mais: