Alecrim – O que é?

Categoria(s): Distúrbios endócrinos, Distúrbios hematológicos, Medicina das plantas

Fitoterápicos

Rosmarinus oficinalis

O alecrin tem o aspecto de um pequeno pinheiro; suas folhas verde-sombra são estreitas e em forma de agulha, sua forma é baixa e reforçada, cheia de vigor. Atinge quase a altura de um homem. No começo da primavera ele se cobre de um véu de flores delicadas, agrupadas em falsa espiga na ponta dos brotos. Durante o verão mediterrâneo, esse verão longo e seco, a planta se acha consolidada e quase rígida. O perfume que exala é ígneo, mas severo, fortificante da consciência e reconfortante. Poder-se-ia dizer que este perfume é queimante e salino, mas ao mesmo tempo, algo que lembra a solenidade dos incensos.

O Alecrim habita as costas montanhosas da Espanha, da Itália, da França mediterrânea, da Iuguslávia, da Grécia, da Ásia Menor e ilhas mediterrâneas. Sua paisagem preferida é a mata do mediterrâneo – um emaranhado espinhoso quase impenetrável, principalmente quando está próximo do mar. É também conhecido pelo nome de “Rosmarinus” que lembra a denominação latina “ros marinus” – “rosa do mar”. Para os romanos esta planta simbolizava o amor e a morte e por isto era plantada próximo à soleira das portas das casas. A igreja católica também o usava nos seus rituais, queimando-o como incenso.

O Alecrim é cortado a cada três anos para a obtenção da essência (óleo etérico) que é destilada. Sua qualidade difere segundo as estações e segundo o ano. O clima e o solo determinam a qualidade de sua essência. Sua flor produz um mel excelente.


Referência:

Herbario [on line]

Tags: ,

Envio por Email Envio por Email




Deixe seu comentário:

Veja mais: