Arquivo de 29/set/2010

Diarréia infecciosa – O que é?

Categoria(s): Cuidados preventivos, Distúrbios digestivos, Distúrbios Inflamatórios, Infectologia


Dicionário

Qual a causa da diarréia e como tratar?

Escherichia coli

Existem duas apresentações clínicas características da diarréia infecciosa que nos ajuda a determinar o agente etiológico. As diarréias causadas pela ingestão de toxinas bacterianas pré-formadas e as que requerem a colonização. A primeira ocorre nas infecções pelo Staphylococcus aureus, Clostidium perfringens e Escherichia coli enterotoxigênica, inicia-se com náuseas e vômitos, seguida de diarréia dentro de 12 horas da ingestão e duram até cinco dias; a segunda ocorre na infecções pelas espécies de Salmonella não-tifóide, Escherichia coli enteropática e Campylobacter jejuni, produzem diarréia 48 horas após a ingestão do alimento, e dura 3 a 5 dias.

A diarréia bacteriana usualmente é auto-limitada, e necessita apenas de terapia de suporte (hidratação, antipirético e antiemético) Antibióticos são reservados para pacientes com diarréia que persiste por mais de sete dias ou que exibem sintomas tóxicos de febre, dor abdominal ou hematoquezia.

COMO PREVENIR – O médico deve advertir aos viajantes sobre os perigos das pedras de gelo, água de torneira, saladas (mesmo consumidas em restaurantes caros), alimentos que não tenham sido recentemente cozidos e frutas descascadas.

Outros agentes etiológicos da diarréia infecciosa

E. coli O157:H7 – O E. coli O157:H7 (“Escherichia coli” Êntero-hemorrágica), um contaminante de bife ou queijo mal processados, pode causar colite hemorrágica, podem complicar como síndrome hemolítico-urêmica ou púrpura trombocitopênica trombótica. Acredita-se que ocorra pela citotóxina que danifica as células endoteliais.

Salmonella não tifóide – Esta bactéria presente em frangos e ovos freqüentemente é fonte de surtos epidêmicos de diarréia. Elas invadem a mucosa intestinal sem causar inflamação, portanto, não existem leucócitos nos exame das fezes.

Yersinia enterocolitica – Este microorganismo invade o cólon direito e íleo; uma infecção aguda que pode mimetizar apendicite ou doença de Crohn

Criptosporidíase – A diarréia Criptosporidíase é vista principalmente nos pacientes imunodiprimidos ou com SIDA. os microorganismos se ligam à borda em escova, levando ao desaparecimento desta borda e causando diarréia secretória. Não existe terapia específica. A sorte é que esta diarréia é autolimitada.

A QUEM CONSULTAR – Os quadro agudos devem ser acompanhados por médico clínico geral, geriatra ou pediatra. Os quadros complicados pelos gastroenterologista e infectologistas.

Referências:

Su C, Brandt L J – Escherichia coli O157:H7 infection in humans. Ann Intern Med 1995;123:698-714.

DuPont HL – Guidelines on acute infectious diarrhea in adults. The Practice Parameters Committee of the American College of Gastroenterology. Am J Gastroenterol 1997;92:1962-1975.

Tags: , , , , ,


Veja Também:

Comments (1)     Envio por Email Envio por Email


Cerume nos ouvidos – Qual a causa?

Categoria(s): Distúrbios da pele


Não se sabe com certeza; por alguma razão, as glândulas secretoras de cera tornam-se superativas e passam a produzi-la em grande quantidade.

Tags:


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email


Cerume nos ouvidos – É normal?

Categoria(s): Dicionário, Distúrbios auditivos


É normal a presença de cerume nos canais auditivos?

Sim, por mais desgradável que pareça, a cera do ouvido é uma secreção muito importante. Ela mantém o canal auditivo aberto e limpo. O canal auditivo, que mede de 2,5 a 3,5 cm possui muitos pelinhos e aproximadamente 4.000 glândulas produtoras de cera (glândulas ceruminosas). Estas glândulas semelhantes as glândulas sebáceas, pertencem ao grupo das glândulas sudoríparas e secretam um material pegajoso que proteje a fina pele que reveste o canal auditivo. Assim que uma poeira, sujeira ou inseto penetra no início do canal auditivo a cera os retém, envolve e empurra para o exterior do canal auditivo. Além disso, a cera atua como uma substância bactericida impedindo o crescimento de bactéria no ouvido, por tornar a região ácida. O excesso de higiene dos ouvido pode obrigar as glândulas a secretar mais cera e levar ao entupimento do canal auditivo.

Tags: , ,


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email


Page 1 of 3123