Medicina Chinesa – Ventosaterapia

Categoria(s): Terapias complementares

Medicina complementar

A ventosaterapia é utilizada na China há centenas de anos. Inicialmente Usava-se chifres de gado e por isso era conhecida como a “terapia do chifre”. Para criar uma pressão negativa dentro do chifre, acendia-se fogo e assim se retirava o ar. O método era utilizado principalmente para remoção de pus e sangue dos furúnculos.

A utilização das ventosas no tratamento de doenças não é uma exclusividade da Medicina Chinesa, existem informações do seu uso desde o antigo Egipto, ela também é mencionada nos escrito de Hipócrates e praticada pelo povo Grego no século IV a.C., possivelmente conhecida e utilizada por outras nações antigas.

Na china a aplicação de ventosas foi utilizada como método auxiliar na cirurgia tradicional chinesa e, posteriormente, constatou-se que era eficaz no tratamento de outras enfermidades, evoluindo, então, para um método terapêutico próprio.

A ventosa segundo a medicina chinesa tem a propriedade de limpar o sangue das toxinas acumuladas no organismo produzida pelos alimentos e outras fontes poluentes. O sangue estagnado, escuro e sujo, nos músculos das costas ou das articulações é considerado pelas Medicinas Orientais como um dos elementos causadores de doenças. A ventosa é usada para o alívio de dores musculares, melhorar o sistema circulatório.

Método

As ventosas são colocadas em pontos específicos segundo a doença a ser tratada ventosas e devem ser deixadas no local somente até haver congestão local (geralmente 5 a 15 minutos). Se forem mantidas por muito tempo pode-se formar uma bolha. A aplicação das ventosas deixa frequentemente uma marca púrpura na pele aonde esta foi sugada, isto é normal e vai desaparecer sem tratamento especial. A aplicação de ventosas é contra-indicada para casos de febre-alta, convulsões ou cólicas, alergias na pele ou inflamações ulceradas, áreas onde o músculo é fino ou a pele não é plana por causa dos ângulos e depressões ósseas, no abdomen e região lombar em gestantes.

Referência:

Site – Medicina Chinesa

Tags: ,

Envio por Email Envio por Email




Deixe seu comentário:

Veja mais: