Arquivo de Distúrbios hematológicos

Tipos sanguíneos

Categoria(s): Dicionário, Distúrbios genéticos, Distúrbios hematológicos


Tipos sanguíneos

 

Na membrana dos glóbulos vermelhos existem 2 tipos de aglutinógenos (antígenos) A e B. De acordo com a herança genética  as pessoas podem apresentar em suas células qualquer um desses antígenos ou os dois, constituíndo o chamado tipo sanguíneo.

Os tipos sanguíneos podem ser:
O, A, AB e B, dependendo da ausência ou da presença dos aglutinógenos, sendo que na ausência dos aglutinógenos A e B, o sangue será do tipo O.

Se somente o aglutinógeno A está presente, o sangue será tipo A. Se, somente o aglutinógeno B, o sangue será tipo B, e se houver os dois, o sangue será tipo AB se não houver nenhum será tipo O.

Quando não existe aglutinógeno do tipo A na membrana do glóbulo vermelho,  no plasma tem anticorpos contra o aglutinógeno A, designado aglutininas anti-A. Do mesmo jeito acontece quando não há a presença do antígeno do tipo B, terá a aglutinina anti-B. Esses anticorpos (aglutininas) desenvolvem no plasma. O sangue do tipo O não contém nenhum tipo de antígeno na membrana dos glóbulos vermelhos, porém apresentará os dois tipos de aglutinina, anti-A e anti-B. E por fim, o sangue do tipo AB apresentará os dois tipo de antígenos porém nenhuma aglutinina circulante.

O que isso significa?

Se uma pessoa do tipo sanguíneo A receber uma transfusão de sangue de uma pessoa do tipo sanguíneo B, como ela tem no sangue circulante anticorpos (aglutinina) anti B, seu organismo vai reagir contra este sangue recebido produzindo uma aglutinação (trombose) deste sangue. Já se esta mesma pessoa, tipo A, receber sangue de uma pessoa do tipo A ou tipo O não ocorrerá reação com aglutinação do sangue por que o tipo O não contém nenhum tipo de antígeno na membrana dos glóbulos vermelhos.

A pessoa com sangue do tipo O é conhecido como doador universal, ou seja, seu sangue poderá ser doado para as pessoas portadoras dos outros tipos sanguíneos A, B, AB e inclusive ele mesmo. Já as pessoas com sangue do tipo A, poderá doar para ele mesmo e para o AB. O tipo B, também poderá doar para ele mesmo e para AB. Assim, as pessoas do tipo sanguíneo AB é conhecido como receptor universal, ou seja, pode receber sangue dos outros tipos, mas só pode doar para as pessoas do mesmo tipo sanguíneo seu AB. Veja o esquema ao lado.

Veja no esquema as porcentagem de tipos sanguíneos no mundo.

Sistema Rh

Em relação ao sistema Rh. Exitem 6 tipo de Rh, que são designados C,c,D,d,E,e. O que prevalece na população é o antígeno(proteína) D. Qualquer pessoa que apresente essa proteína será Rh-positiva, ou caso não apresente, será Rh-negativa.

Tags: ,


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email


Mastocitose – O que é?

Categoria(s): Dicionário, Distúrbios da pele, Distúrbios hematológicos


Dicionário

Mastocitose é um quadro raro caracterizado pela proliferação e acúmulo de mastócitos* na pele e/ou em outros órgãos e tecidos, principalmente na medula óssea e no trato gastrointestinal.

* Os mastócitos são células do tecido conjuntivo, originado de células mesenquimatosas, que contém no seu interior uma grande quantidade de grânulos cheios de histamina (substância envolvida nos processos de reações alérgicas) e heparina (uma substância anticoagulante).

Tags: , ,


Veja Também:

Comments (4)     Envio por Email Envio por Email


Ácidos graxos ômega-3 (óleo de peixe) – Como age?

Categoria(s): Distúrbios cardiocirculatórios, Distúrbios hematológicos, Distúrbios Inflamatórios


Alimentos funcionais

Ácidos graxos ômega-3 (ácido linolênico)

Tem sido descrito que várias das ações antiateroscleróticas destes ácidos graxos marinhos derivam de benefícios sobre a função endotelial. De fato, a suplementação com óleo de peixe aumenta a produção do óxido nítrico, melhorando a vasorreatividade dependente do endotélio. Esta melhora da função endotelial pode explicar a redução da pressão arterial observada em pacientes que consomem estes ácidos graxos poliinsaturados. A EPA e o DHA reduzem a formação de tromboxane A2, enzima relacionada com a formação do coágulo sanguíneo, como também de agentes inflamatórios, as prostaglandinas. Assim, estas substâncias podem exercer efeitos favoráveis na hemostasia e inflamação. Por atuar em canais iônicos, estes ácidos graxos também exercem algumas ações antiarrítmicas, influenciando canais de cálcio voltagem-dependentes, bem como canais de sódio, com redução de arritmias experimentalmente induzidas por vários estímulos.

Em conclusão: estes ácidos graxos ômega-3 exercem ações:
· Antitrombóticas: redução de agregabilidade plaquetária, viscosidade sangüínea e influenciando a expressão de outros fatores da hemostasia;
· Antiaterogênicas: redução de triglicérides, inibição de migração e proliferação de células musculares lisas, redução de citocinas e moléculas de adesão;
· Antiarrítmicas: influência sobre canais iônicos, aumento no limiar para fibrilação ventricular, fluidez de membrana e redução de dano isquêmico;
· Vasoprotetoras: melhora da função endotelial, modulação da interação receptor-agonista, redução da pressão arterial, redução de dano em órgão-alvo.

Tags: , , , , , ,


Veja Também:

Comments (2)     Envio por Email Envio por Email


Page 1 of 1212345...10...Last »