Arquivo de Distúrbios Inflamatórios

Saúde através das plantas – GUAÇATONGA (Casearia sylvestris)

Categoria(s): Distúrbios cardiocirculatórios, Distúrbios Inflamatórios, Medicina das plantas, Sexualidade e DST


Saúde através das plantas – GUAÇATONGA (Casearia sylvestris)


Casearia sylvestris

Conhecida popularmente como café-bravo, carvalhinho, café-do-brejo, erva-de-bugre.

Possui propriedades antisséptica, cicatrizante, antimicrobiana, fungicida, calmante, sudorífera,  diurética, estimulante do sistema circulatório, afrodisíaca, anestesiante, antiespasmódica, antihemorrágica, antirreumática, e imunoestimulante.

A guaçatonga pode ser usada em hemorragias leves, picada de inseto, micoses, prurido, úlcera gástrica e feridas. É eficaz no combate a aftas, sapinho e herpes simples. Em odontologia pode ser utilizada para gengivite e antitártaro.

Contra Indicação – Em gestantes ou mulheres em fase de lactação devem evitar o uso de guaçatonga. Esta planta medicinal estimula as contrações uterinas podendo causar um aborto espontâneo.

Tags: , , , , , , , , , ,


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email


Dores nas mãos – O que pode ser?

Categoria(s): Distúrbios Inflamatórios, Distúrbios osteoarticulares


Orientações

man_caught_mousetrap_ha1

Várias causas podem ocasionar dores nas mãos, particularmente associada a profissões ou atividades que exijam movimentos manuais repetitivos de flexão da mão. Pode também ser secundária a outras condições clínicas, como diabetes mellitus, hipotireoidismo, artrite reumatóide, osteoartrose, colagenoses, acromegalia, amiloidose, mieloma múltiplo, sinovite induzida por cristais, gravidez, processos infecciosos, deficiência de piridoxina, pacientes em hemodiálise prolongada, tumores osseos, uso de medicamentos (anticonceptivos orais, danazol, antidepressivo tricíclico e cumarínicos), sendo a forma idiopática a mais freqüente.

Síndrome do túnel do carpo – A síndrome que resulta da compressão do nervo mediano em sua passagem pelo túnel do carpo. O quadro clínico mais típico se caracteriza por dor noturna em queimação que acorda o paciente, incitando-o a sacudir vigorosamente a mão, acompanhada de parestesias nos dedos de inervação sensitiva do nervo mediano, afetando o polegar, o segundo e terceiro dedos e metade radial do quarto dedo. Para o tratamento da síndrome do túnel do carpo nos casos leves, a utilização que órtese no período noturno que mantenham o punho em posição neutra desempenha papel básico. O paciente deve ser orientado a evitar as atividades que determinem constante flexão do punho. Quando o tratamento clínico falha, a descompressão cirúrgica do túnel do carpo por liberação do ligamento transverso do carpo deve ser realizada.

Tenossinovite de DeQuervain – A tenossinovite estenosante do abdutor longo do polegar ou extensor curto do polegar pode resultar de atividades repetitivas ou de trauma direto, que envolva movimentos de pinçamento do polegar e dedo indicador associado ao movimento do punho. O paciente refere dor à palpação e, ocasionalmente, apresenta edema sobre o estilóde radial. O tratamento inclui uso de órtese para repouso do punho, infiltração com corticosteróide e uso de antiinflamatório não hormonal (AINH).

Contratura de Dupuytren – A contratura de Dupuytren representa uma lesão nodular fibrosante na fáscia palmar que evolui para faixas fibrosas e se irradia distalmente para o quarto e quinto dedos, posteriormente para o terceiro e segundo. Os dedos ficam contraídos pelas faixas enrijecidas. O tratamento depende inteiramente da severidade dos achados. Calor local, ultra-som e infiltração com CE podem ser benéficos no estágios iniciais. O procedimento cirúrgico, fasciotomia palmar, deve ser levado em consideração quando houver comprometimento funcional ou deformidade progressiva.

Tags: , , ,


Veja Também:

Comments (16)     Envio por Email Envio por Email


Echinacea purpurea – O que é?

Categoria(s): Distúrbios imunológicos, Distúrbios Inflamatórios, Medicina das plantas


Fitoterápicos

Nove espécies perenes, robustas, rizomatosas, compõem o gênero Echinacea que é nativo dos E.U.A.

Echinacea purpurea é uma de várias espécies, que inclui Echinacea pallida e Echinacea angustifolia, usadas por nativos norte-americanos, principalmente para tratar feridas.

Echinacea purpurea é a mais Echinacea purpureaamplamente usada, sendo também cultivada muito mais facilmente. É considerada o desintoxicante mais efetivo entre os medicamentos ocidentais para os sistemas circulatório, linfático e respiratório, tendo sido adotada na medicina Ayurvédica.

A Echinacea dá uma exibição multicolorida do meado do verão para o início do outono, e são fáceis de cultivar. O nome genérico Echinacea vem do grego echinos, “ouriço” e se refere à seqüência espinhosa no cone central da flor. As folhas da Echinacea purpurea são ovais-lanceoladas e suas flores são como margaridas com centros cônicos de cor laranja-marrom, elas ocorrem no verão e início do outono.

Princípios ativos

Os principios mais importantes são os ésteres do ácido cafeico, o equinacosídeos e a cinarina. Possui, ainda, flavanóides como luteolina, quercetina, além de óleos essenciais voláteis, alcalóides pirrolizidínicos e alquilamidas.

Ações

A echinacea tem ampla atividade na função imunológica, com estimulação fagocitária, aumento das células imunológicas circulantes, estimulando a produção de interferon e outros mediadores do sistema imune.

Tem efeitos inibidor da hialuronidase bacteriana ou tecidual, impedindo a degradação do ácido hialurônico, mantendo as estruturas do tecido conjuntivo, sendo extremamente efetiva no tratamento das feridas e úlceras cutânea. Tem propriedades fungicidas e bacteriostáticas.

Tags: , , , , , ,


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email


Page 5 of 82« First...34567...102030...Last »