Arquivo de Intoxicações

Cobalto – Toxicidade: O que causa?

Categoria(s): Alimentos funcionais, Intoxicações, Terapia antioxidante


Intoxicação


Em níveis superiores ao recomendado (aprox. 8 mg por dia) é observado o aumento da glândula tireóide, dano renal e hepático, dermatite e cardiomiopatia

IMPORTANTE – Artistas, artesãos e, principalmente, operários que trabalham nas atividades cerâmicas, podem estar sujeitos a algumas “doenças” decorrentes da falta de proteção, que acarretam ao longo dos anos graves problemas de saúde. Assim, vários produtos em forma de óxidos, carbonatos, cloruros, fosfatos, etc., muito utilizados nas artes do fogo são potencialmente “perigosos” se manuseados de forma aleatória com falta dos cuidados básicos necessários, produtos como: Cádmio, Selênio, Bário, Cromo, Cobalto, Cobre, Lítio, Sódio, Arsênico, Bismuto, Berilo, Zinco, e tantos outros, podem causar dermatites, miocardiopatias, insuficiência reanl e hepática pelo acumulo dos tóxicos durante anos.

Tags: , , , , , , , , , , , ,


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email


Radiacões ionizantes – O que são?

Categoria(s): Cuidados preventivos, Dicionário, Intoxicações


Dicionário

As radiações são ondas eletromagnéticas ou partículas que se propagam com alta velocidade e portando energia, eventualmente carga elétrica e magnética, e que, ao interagir podem produzir variados efeitos sobre o ser humano. Elas podem ser geradas por fontes naturais ou por dispositivos construidos pelo homem. Possuem energia variavel desde valores pequenos até muito elevados. As radiações eletromagnéticas mais conhecidas são: luz, microndas, ondas de rádio AM e FM, radar, laser, raios X e radiação gama.

As radiações são denominadas de ionizantes quando produzem íons, radicais e elétrons livres na matéria que sofreu a interação. A ionização se deve ao fato das radiações possuírem energia alta, o suficiente para quebrar as ligações químicas ou expulsar elétrons dos átomos após colisões. Estes tipos de radiações podem produzir lesões no DNA que resultam no surgimento de doenças como o câncer.

O grande problema é que estas radiações podem passar despercebida pelo ser humano, pois sob o ponto de vista dos sentidos humanos, as radiações ionizantes são: invisíveis, inodoras (sem cheiro), inaudíveis, insípidas (sem cheiro) e indolores. Assim, podem causar lesões sem que a pessoa perceba.

A aplicação das radiações ionizantes na producão de imagens do corpo humano para o diagnóstico das lesões tem preocupado a classe médica. Nos Estados Unidos, a cintilografia de perfusão miocárdica chega a ser responsável por mais de 22,0% da dose efetiva total de radiação para o adulto. Além disso, em decorrência dos procedimentos médicos de imagem, quase 20% dos homens e 18% das mulheres recebem doses de até 20 mSv  por ano, considerado o limite máximo anual permitido para os trabalhadores expostos à radiaçnao ionizante.

Referência:

Ministério da Ciência e Tecnologia. CNEN. Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), CNEN NN -3.01. Diretrizes básicas de proteção radiológica, Brasilia; 2005.

Tags:


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email


Intoxicação por silica – O que causa?

Categoria(s): Cuidados preventivos, Distúrbios respiratórios, Intoxicações, Programas de saúde


Intoxicação

A sílica é um cristal que pode ser encontrada em muitas formas na natureza, com na areia e nos mais variados produtos de cerâmica como vasos, louças, pratos e até cosméticos. Qualquer produto que contenha quartzo, até o aparentemente inofensivo talco (Silicato de magnésio), pode provocar Silicose se utilizado de forma inconveniente, pois a finíssimas particulas podem ser aspiradas e atingem os alvéolos pulmonares e causando as chamadas pneumoconiose, graves doenças crônicas dos pulmões que causam a insuficiência respiratória. Também tem sido observado o aparecimento de tumores malignos nos pulmões ou na pele nas pessoas exposta ao pó de silica por muito tempo, como nos trabalhadores de cerâmicas.

Devido a Fibra Cerâmica ser um produto com contem sílica, pode existir a possibilidade de alguém manusear estas fibras de forma inadequada (cortando, desfiando, etc.) sem a proteção necessária e estar sujeita a uma silicose, da mesma forma que alguém manuseie inadequadamente qualquer outro produto que contenha sílica, reiterando, até o simples e inocente talco, que hoje é desaconselhado pelos médicos pediatras para seu uso na forma “antiga”, com verdadeiros banhos pelo corpo todo dos bebezinhos, formando uma nuvem de sílica em suspensão no ambiente e que era respirada por varias horas.

A silicose é considerada um grave doença ocupacional (doença do trabalho) que causa grande perda para o trabalhador e para o País.

Tags: ,


Veja Também:

Comments (1)     Envio por Email Envio por Email


Page 1 of 912345...Last »