Arquivo de Sexualidade e DST

Sífilis – Quais os sintomas?

Categoria(s): Distúrbios urogenitais, Exames laboratoriais, Infectologia, Sexualidade e DST


Sífilis Primária – Depois de 3 semanas após a infecção, surge uma lesão de bordas elevadas e que é bastante dura ao ser apalpada, o cancro. O cancro localiza-se no local de invasão do treponema no pênis, no cérvix, na parede vaginal ou no ânus. Esta lesão  é extremamente contagiosa, e desaparece sozinha em aproximadamente 3 semanas, como ou sem tratamento. Porém se não for tratada, a doença pode se alastrar, surgindo em 2 a 10 semanas outras lesões na pele e na mucosa, que é a sífilis secundária. Os treponemas propagam-se por todo o corpo por via sanguínea ou linfática mesmo antes do aparecimento do cancro. Dai a importancia de se procurar um médico infectologista para realização de um tratamento completo.

As espiroquetas são abundantes dentro do cancro e podem ser vistas por microscopia de campo escuro ou com corantes imunofluorescentes de exsudato seroso.

Sífilis secundária – O estágio secundário da sífilis ocorre em 2 a 10 semanas após o cancro primário e se deve à disseminação e proliferação das espiroquetas dentro da pele e tecidos mucocutâneos. A sífilis secundária ocorre em 75% dos paciente sem tratamento prévio. As lesões de pele, geralmente, ocorre nas palmas das mãos ou nas solas dos pés, podem ser maculopapulares, escamosas ou pustulares. Nas áreas úmidas como na região anogenital, parte interna das coxas e axilas, podem ser condiloma plano, que são placas elevadas com base ampla. As erosões superficiais de coloração cinza-prateadas podem se formar na boca, faringe e genitália externa.

Sífilis terciária – O estágio terciário da sífilis é raro se o tratamento tiver sido bem feito. Porém um terço dos pacientes que não receberam tratamento evoluem para as forma de sífilis terciária após um período sem sintomas de 5 anos ou mais. Existem três formas de sífilis terciária, com peculiaridades próprias: a sífilis cardiovascular; a neurossífilis e sob a forma de goma sifilítica.

Tags: , , , , ,


Veja Também:

Comments (1)     Envio por Email Envio por Email


Sífilis – Quais as complicações?

Categoria(s): Distúrbios urogenitais, Infectologia, Programas de saúde, Sexualidade e DST


Quando a sífilis secundária não é tratada, a doença se agrava, levando a um quadro preocupante de sífilis tardia ou terciária, que se não for tratada, pode afetar o sistema nervoso central, os ossos e também o coração.

O estágio terciário da sífilis é raro se o tratamento tiver sido bem feito. Porém um terço dos pacientes que não receberam tratamento evoluem para as forma de sífilis terciária após um período sem sintomas de 5 anos ou mais. Existem três formas de sífilis terciária, com peculiaridades próprias: a sífilis cardiovascular; a neurossífilis e sob a forma de goma sifilítica.

Tags:


Veja Também: