Arquivo de Sexualidade e DST

Tricomoníase genital – Como se apresenta?

Categoria(s): Distúrbios urogenitais, Infectologia, Sexualidade e DST


Dicionário

A tricomoníase genital se apresenta com quadro clínico variável desde pacientes assintomáticas (10% a 20% no menacme e até 80% durante a gravidez) até quadros de infecção severa. O tempo de incubação da infecção sintomática varia de 3 a 28 dias. A principal queixa da infecção aguda é um corrimento vaginal intenso, fluido, amarelado ou esverdeado, acompanhado ou não de odor fétido. A mulher pode referir ardor vaginal, prurido, disúria e dispareunia (dor durante o ato sexual). O início da sintomatologia é mais comum ao final ou logo após a menstruação.

O exame ginecológico mostra hiperemia vulvar e vaginal. Através de colposcopia o colo uterino apresenta focos de hemorragias puntiformes e dilatação capilar (“cérvix em morango”). O conteúdo vaginal está geralmente aumentado e é amarelado, esverdeado ou acinzentado, podendo apresentar bolhas e exalar odor desagradável.

Tags: , , ,


Veja Também:

Comments (1)     Envio por Email Envio por Email


HEPATITE D – O que é?

Categoria(s): Infecções virais, Infectologia, Programas de saúde, Sexualidade e DST


Dicionário

A Hepatite D é uma doença viral aguda, causada por vírus (HDV), que pode evoluir para forma crônica, apresentar-se como infecção assintomática, sintomática ou como formas gravíssimas, inclusive com óbito. O vírus HDV ou delta é altamente patogênico e infeccioso. Pode ser transmitido junto com o HBV (Hepatite B) a indivíduos sem contato prévio com o HBV, caracterizando a co-infecção.

A distribuição mundial do HDV difere em parte, com a prevalência do HBV. Em áreas de baixa endemicidade do HBV, a prevalência do HDV também é geralmente baixa. Em regiões de moderada e alta endemicidade do HBV, a prevalência do HDV é variável.

Na África, sudeste asiático, Venezuela, Peru e Mediterrâneo a prevalência do HDV também é alta em pacientes infectados pelo HBV. No Brasil, a região Amazônica Ocidental apresenta uma das maiores incidências desse agente no mundo.

Referência:

http://www.cremerj.org.br/publicacoes/145.PDF

Tags:


Veja Também: