Depressão – Com o tratamento como é a evolução desta doença?

Categoria(s): Distúrbios psiquiátricos


Depressão

 

ansiedadeEvolução com o tratamento

Normalmente o tratamento de um quadro depressivo envolve três fases:

  1. Fase inicial – Na fase aguda, o objetivo central é a remissão dos sintomas, através da resposta do tratamento farmacológico. Essa fase dura algumas semanas, tempo necessário para que a medicação, comece a fazer efeito.
  2. Fase de continuação – Esta melhora inicial na fase aguda não implica que o paciente esteja livre do risco de uma recaida. Sendo assim, é necessário continuar com a medicação por alguns meses para que a recuperação seja consolidada.
  3. Fase de manutenção – Finalmente, após a fase de continuação uma vez recuperado a normalidade, seu médico irá avaliar se é necessário realizar um tratamento de manutenção, mantendo a medicação por um período mais prolongado, dependendo do risco de novos episódios (recorrências).

O que o paciente pode fazer:
– Ter paciência com ele mesmo, sobretudo na fase inicial do tratamento, quando pode levar um certo tempo (de 2-4semanas) para começar a melhorar.
– Confiar na aliança terapêutica com seu médico, executando suas recomendações.

O que a família pode fazer para auxiliar o paciente:
– Apoiá-lo durante o seu sofrimento, proporcionando carinho, compreesão e paciência, sobretudo nas fases iniciais do tratamento.
– Aceita-lo, respeitando sua realidade e evitando procurar possíveis causas e meios imediatos de solucioná-las.
– Conscientizar-se que a cura da depressão não depende da vontade do indivíduo. Conselhos do tipo “vá distrair-se” ou ” você tem que se esforçar para melhorar” são ineficientes, sendo algumas vezes, até prejudiciais.
– Auxiliá-lo a cumprir as recomendações do médico.

Tags:


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email


Depressão – Como entender

Categoria(s): Distúrbios psiquiátricos


Depressão

 

ansiedadeO mal da sociedade atual

Do ponto de vista médico, a depressão é uma doença que afeta o bem-estar físico e psíquico do indivíduo. Afeta o estado de ânimo, diminuindo a disposição para as atividades rotineiras e a forma de pensar, gerando pessimismo, sentimento de culpa e ruína.

A depressão produz  insônia, e perda do apetite. Pode levar a um desejo de isolamento em relação a família, amigos e colegas de trabalho. Pode, muitas vezes, gerar aumento de ansiedade e diminuição de interesse e prazer para realizar diferentes atividades.

Um transtorno depressivo não é a mesma coisa que um estado passageiro de tristeza. Sem tratamento, os sintomas tendem a piorar e podem durar semanas, meses e até anos. Todavia, a maioria das pessoas melhoram muito com um tratamento adequado.

As causas da depressão não se conhece, mas existe uma serie de fatores que podem desencadear a enfermidade. De um modo geral, existem evidências de um componente genético, que podemos denominar de  “vulnerabilidade biológica”, existindo pessoas com uma tendência maior para a depressão do que outros. Habitualmente, existem antecedentes familiares ou pessoais de depressão.

Na depressão há também evidências de fatores neuroquímicos contribuindo para a gênese do quadro. Isso é demostrado por alterações no funcionamento de substâncias químicas existentes em nosso cérebro, conhecidos como neurotransmissores, que são responsáveis pela transmissão do impulso nervoso. Na depressão o principla neurotransmissor envolvido é a serotonina.

Tags: , , ,


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email


Saúde através das plantas – VALERIANA (Valeriana officinalis)

Categoria(s): Medicina das plantas


Saúde através das plantas – VALERIANA (Valeriana officinalis)

Valeriana officinalis

Conhecida popularmente como Erva-de-São Jorge, erva-de-gato, valeriana menor, entre outros. Possui ação anti-inflamatória, diurética, antidepressiva, anticonvulsiva, antiepiléptica, vasodilatadora, hipotensiva, sedativa e moderadora de apetite.

A valeriana funciona como um sedativo natural e é indicada como alternativa no tratamento de ansiedade, insônia e outros distúrbios do sono. As qualidades terapêuticas da valeriana são vastas incluindo cólicas abdominais, problemas digestivos, náuseas, perda de apetite, tensão muscular e doenças inflamatórias intestinais.

A valeriana não deve ser utilizada antes de dirigir ou por operadores de máquinas por causar sonolência. O seu uso é contra indicado em pacientes que façam o uso de ansiolíticos, barbitúricos e álcool.  Não deve ser utilizada por gestantes ou lactantes, não é recomendada para crianças menores de 12 anos sem supervisão médica.

Efeitos colaterais – O uso excessivo da valeriana pode causar efeitos colaterais como: irritabilidade, insônia, arritmia e dores de cabeça.

Contra indicação – Seu uso está contra indicado em gestantes.

Tags: , , , , , , ,


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email


Page 1 of 1012345...10...Last »