Menopausa – Qual o efeito sobre o equilíbrio?

Categoria(s): Atuação Preventiva, Distúrbios do equilíbrio, Distúrbios endócrinos


Efeito sobre o sistema labiríntico

As mulheres na pós-menopausa com sintomas vasomotores estão mais predispostas aos distúrbios de equilíbrio por perda perde dos efeitos positivos deste hormônio na homeostase cerebral. O hipoestrogenismo parece acarretar o aumento do risco de quedas e fraturas devido à instabilidade no sistema nervoso central que altera as condições de equilíbrio.

Tratamento hormonal – As mulheres menopausadas sofrendo de crises vertiginosas se beneficiam com o tratamento hormonal, pois o estrogênio exerce o efeito protetor direto na sobrevivência dos neurônios. Percebe-se que o tratamento fisioterápico das “labirintites” são mais eficazes na mulhere com terapia de reposição hormonal, pois o hormônio preserva da plasticidade e trofismo em diversas populações de neurônios dos sistemas nervoso central e periférico. Em conclusão, a TRH pode prevenir as crises labirínticas e as quedas nas idosas.

Obs – O termo correto é labirintopatias e não labirintite que é uma condição específica de inflamação do orgão do equilíbrio labirinto.

Tags: , , , , ,


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email


Osteoporose – Como é feito o tratamento com medicamentos?

Categoria(s): Distúrbios metabólicos, Distúrbios osteoarticulares


Tratamento farmacológico

O tratamento da osteoporose deve ser entendido em medidas gerais e medidas farmacológicas. Entre as medidas gerais, tanto no tratamento como no prevenção, a dieta é muito importante e deve ser rica em cálcio (leite e derivados) e pobre em proteínas, sal e fosfatos. Deve-se entender que a ingestão em excesso de proteínas, sal e fosfatos promovem um aumento da excreção renal de cálcio agravando a osteoporose.

No tratamento farmacollógico da osteoporose utiliza-se remédios que inibem a reabsorção óssea, diminuindo, assim, a densidade e textura do ósseo e que estimulam a formação óssea, que ajudam a reconstruir o esqueleto. Além disso, suplementos de cálcio e vitamina D devem ser utilizados quando é necessário.

Medicamentos anti-reabsortivos – Os medicamentos que conduzem a uma diminuição da reabsorção óssea são os estrogênios, a calcitonina, os bisfosfatos, os diuréticos tiazídicos, a vitamina D e o cálcio.

Medicamentos formadores de osso – Os medicamentos que levam a estimulação da formação óssea são o fluoreto de sódio e o monofluorfostato, os esteróides amabolizantes, a testosterona e o hormônio paratireóideo.

Tags: , , , , , , ,


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email


Cimicifuga racemosa – O que é?

Categoria(s): Distúrbios endócrinos, Distúrbios urogenitais, Medicina das plantas


Fitoterápicos


A denominação genérica cimicifuga, provém do latim cimicis e fugio que significa insetos em fuga, em virtude da sua propriedade de tem aroma que repele insetos. Pertence á família botânica – Ranunculaceae

Seus constituintes conhecidos são:

1. Alcalóides quinolizidínicos – N-metilcistina
2. Glicosídeos triterpênicos – Acteína, 12-acetil-acteína, cimifugosídeo
3. Outros – tanino, ácidos (acético, butírico, fórmico, isoferúlico, oleico, palmítico, salicílico), princípios estrogênicos (isoflavonas, formononetina, kaempferol, fitoesterois), resina (acteina), cimicifugina (15% a 20%), óleo essencial, fitoesteróis.

 

Ação fitoterápica
A cimicífuga apresenta três atividades importantes sob o ponto de vista farmacológico: hipotensora, reguladora hormonal durante o climatério e antiinflamatória.

 

Referências:

Chevalier A – The Encyclopedia of Medical Plants. DK -Publishing Books. New York.1996
Düker EM, Kopanski L, Jarry H, Wuttke W – Effects of extracts from Cimicifuga racemosa on gonadotropin realease im menopausal women and ovariectomized rats. Planta Medica out. 199, 57(5):20-424.

Tags: , , , ,


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email


Page 1 of 41234