Ferritina – O que é?

Categoria(s): Distúrbios Inflamatórios, Exames laboratoriais


Avaliação hematológica

Ferritina

A ferritina é uma proteína encontrada em todas as células, especialmente nas envolvidas na síntese de compostos férricos e no metabolismo e reserva do ferro. Sua concentração está aumenta em resposta a infecções, traumatismos e inflamações agudas. A elevação ocorre nas 24 a 48 horas iniciais, com um pico no terceiro dia, e se mantém por algumas semanas.
As metodologias amplamente utilizadas são quimioluminescência e imunonefelometria. A presença de hemólise* e hiperlipemia** no soro constitui fator interferente.
A ferritina pode ser utilizada para a avaliação de síndrome de ativação macrofágica (hemofagocítica), na qual também podem ser encontrados valores maiores do que 10.000. Atualmente, tem sido utilizada com preditor de parto prematuro, de gravidade de síndrome do estresse respiratório agudo, trauma craniencefálico e preditor de doenças cardiovasculares, assim como a proteína C retiva (PCR).
Pode achar-se elevada em casos de leucemias agudas e crônicas, neuroblastoma, melanoma maligno, tumores de linhagem germinativa, necrose hepática aguda e hemocromatose. Entretanto, nessas condições, raramente seus níveis se encontram acima de 3.000.

*Hemólise – hemólise é a lise das células sanguíneas, especialmente hemáceas.

** Hiperlipemia – hiperlipemia é aumento da taxa dos lípides (colesterol, triglicérides) no sangue.

Tags: , , , ,


Veja Também: