Tireoidite de Hashimoto – Quais os sintomas?

Categoria(s): Distúrbios auditivos, Distúrbios imunológicos, Distúrbios Inflamatórios, Distúrbios neurológicos, Distúrbios psiquiátricos


Sintomatologia

Os sintomas apresentados pela paciente é de hipotireoidismo, com pele seca, sonolência, fraqueza generalizada, fadiga muscular, falta de iniciativa, unhas fracas e quebradiças, queda de cabelo, que também estão finos, intestino lento, bradicardia (frequencia cardíaca baixa), queda da pressão arterial. Cêrca de 50% dos pacientes com hipotireoidismo referem problemas com a memória.

Um quadro de encefalopatia (doença encefálica) tem sido associada com a tireoidite de Hashimoto, conhecida como “encefalopatia de Hashimoto“. Esta é este o sintoma que aparece em indivíduos eutireoidanos com ou sem insuficiência tireoidiana clinicamente significativa. A encefalopatia associada a tireoidite de Hashimoto pode manifesta-se como uma síndrome de crises recorrentes com alterações cognitivas leves, ou como um distúrbio de demenciação flutuante com psicose e convulsões. As mulheres são mais afetadas que os homens. Os anticorpos antitireoperoxidase e antitireoglobulina relacionam-se casualmente à encefalopatia. Atualmente não existe um marcador definitivo para esta doença.

Manifestações neurológicas

No hipotireoidismo todas as funções cerebrais estão lentificadas. Perda de iniciativa e déficit de memória são comuns. Demência em pacientes idosos pode ser confundida com demência senil. Hipóxia cerebral devido a uma diminuição do fluxo sangüíneo cerebral pode predispor a estados confusionais e síncope. Convulsões podem ocorrer no coma mixedematoso. Cegueira noturna e perda auditiva também podem ocorrer. Parestesias e hipoestesia das extremidades são comuns e pode ocorrer síndrome do túnel do carpo por depósito de glicosaminoglicanos em torno do nervo mediano. Os reflexos tendinosos estão lentificados, principalmente durante a fase de relaxamento. No adulto, as manifestações neurológicas respondem ao tratamento com levotiroxina.

Referências:

Dayan CM, Daniels GH. Chronic autoimmune thyroiditis. N Engl J Med 1996; 335:99-107.

Tonner DR, Schlechte JA. Neurologic complications of thyroid and parathyroid disease. Med Clin North Am. 1993;77:251-263.

Tags: , , , , , ,


Veja Também:

Comments (3)     Envio por Email Envio por Email


Lúpus eritematoso sistêmico – Quais os sintomas?

Categoria(s): Distúrbios cardiocirculatórios, Distúrbios da pele, Distúrbios imunológicos, Distúrbios Inflamatórios, Distúrbios neurológicos, Distúrbios osteoarticulares, Distúrbios psiquiátricos


Além da lesão de pele (cutânea) o lúpus pode ocasionar lesão em diversos orgãos do corpo humano.

Lesão cutânea – As lesões da pele no lúpus é fundamentalmente eritematosa, atingindo a face com o eritema malar, como evidenciado na figura. É muito importante lembrar que nem toda lesão cutânea pode ser exclusiva do lupus, muitas ocorrendo por complicações do próprio tratamento ou de outra dermatose associada, e requer conduta específica. A fotoproteção é indispensável, pois a radiação ultravioleta B é a principal causa de fotossensibilidade e desencadeante das lesões cutâneas.

Lesão articular – A artrite lúpica normalmente é intermitente e não erosiva, entretanto cerca de 10% dos casos podem evoluir com poliartrite ou oligoartrite crônica.

Lesão cardiopulmonar – O lúpus pode ocasionar  lesões nas valvas cardíacas e/ou no miocárdio ( miocardite lúpica).  Nos pulmões pode ocorrer  pneumonite lúpica, que são raras, porém extremamente graves, causando insuficiência respiratória aguda e hemorragias pulmonares.

Distúrbios neuropsíquicos

Os distúrbios neuropsíquicos podem estar relacionado com o sistema nervoso central, como: estado confusional agudo, distúrbios cognitivos, psicose, desordens de humor, desordens de ansiedade, cefaléia, mielopatia, distúrbios do movimento, convulsões, síndromes desmielinizantes e meningite asséptica; ou com o sistema nervoso periférico, como: neuropatia craniana, polineuropatia, plexopatia, mononeuropatia simples/múltipla, polirradiculoneuropatia inflamatória aguda (Guillan-Barré), distúrbios autonômicos e miastenia grave.

A psicose é, de modo geral, fruto do dano imunológico da LES, embora, também possa se secundária à corticoterapia. A cefaléia pode ser causada pela LES, ou por causas independentes.

Lesão renal – O quadro clínico é de edema, oligúria e hipertensão arterial assintomática. O exame completa-se com estudo do sedimento urinário, Com exame renal alterado existe a indicação de biópsia renal.

Tags: , , , , , , ,


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email