Suplemento energético – Aminoácidos de cadeia ramificada (ACR)

Categoria(s): Alimentos funcionais, Atividade física, Programas de saúde


Suplemento energético – Aminoácidos de cadeia ramificada (ACR)

Em indivíduos saudáveis, a suplementação de substâncias ergogênicas como os aminoácidos de cadeia ramificada  é utilizada para aumentar a tolerância ao exercício, postergar a fadiga, ou estimular a síntese protéica muscular, visando assim à melhora do desempenho físico.

Aminoácidos de cadeia ramificada (ACR) – Os aminoácidos de cadeia ramificada (ACR), leucina, isoleucina e valina, são primariamente metabolizados no músculo esquelético como substratos energéticos, ou utilizados como precursores para a síntese de outros aminoácidos e proteínas.

Eles exercem uma influência significativa sobre o metabolismo da glutamina e servem como importante substrato energético para o cérebro, rins, fígado e coração.

O aumento da concentração de ACR no músculo esquelético reduz a atividade da glutamato desidrogenase, reduzindo a degradação da glutamina. O glutamato intracelular tem papel central na preservação dos fosfatos de alta energia no músculo e seus baixos níveis intramusculares estão associados à acidose lática precoce durante o exercício.

A infusão de ACR estimula a síntese e diminui a degradação protéica, regulando a renovação muscular. Durante exercícios prolongados, os ACR podem servir como substrato oxidativo para os músculos esqueléticos. Em condições de relativa falta de energia, como sepse, trauma e hipóxia, o metabolismo dos ACR encontra-se acelerado no músculo esquelético.

Glutamina – A glutamina é o aminoácido livre mais abundante nos músculos esqueléticos, tendo uma concentração normal de 20mmol/L. Exercícios de intensidade moderada (quase intensa) depletam os estoques musculares de glicogênio e demandam elevado metabolismo dos aminoácidos de cadeia ramificada. A concentração de glutamina muscular então é aumentada nos primeiros momentos desse tipo de exercício, porém volta ao normal em seguida devido a sua exportação para a circulação. Nesta, a glutamina tem com principais destinos o fígado e os rins, onde é utilizada no processo de gliconeogênese. Alguns estudos demonstraram que a glutamina é o principal precursor para a gliconeogênese hepática. Outros destinos da glutamina são as células intestinais e, principalmente, as células do sistema imune durante o exercício, quando ocorre leucocitose (aumento dos globulos brancos no sangue periférico).

Referências:

Freund H, Hoover HC Jr, Atamian S, Fisher JE. Infusion of branched chain amino acids in postoperative patients. Anticatabolic properties. Ann Surg. 1979;190(1):18-23.

Neder JA, Nery LE. Fisiologia do exercício: teoria e prática. São Paulo: Artes Médicas; 2003.

Tags: , , , , ,


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email


Chlorella – O que é?

Categoria(s): Alimentos funcionais, Cuidados alimentares


Chlorella

Descoberta pelos japoneses, a Clorela é uma alga unicelular, microscópica, encontrada em regiões de água doce ou cultivada em tanques. Apesar de unicelular, esta alga possui grande capacidade de realizar fotossíntese, adquirindo grande quantidade de clorofila, vitaminas, sais minerais, carboidratos e proteínas durante seu crescimento, sendo seu consumo associado à suplementação alimentar.

A Clorela possui aproximadamente 75% proteínas (principalmente Lisina e Leucina – aminoácidos essenciais) e ainda é possível citar o FCC (Fator de Crescimento Clorela), responsável por retardar o envelhecimento e estimular o crescimento infantil.

Tags: , ,


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email