Cistite de repetição – O que é?

Categoria(s): Distúrbios urogenitais, Infectologia


A cistite representa a segunda maior causa de consultas médicas por doenças infecciosas. Só perdendo para as infecções pulmonares. Por ano, pelo menos 4 milhões de brasileiros procuram médicos queixando-se de cistite, infecção urinária do baixo ventre que atinge especialmente as mulheres. Um fato que tem preocupado os médicos é o aumento dos casos de cistite de repetição, caracterizada por mais de um episódio de infecção por ano. Uma das razões é a falta de um diagnóstico correto, com a determinação do germe patogênico através de urocultura (cultura da urina).

A realização de uma cultura da urina (que pesquisa a existência de bactérias) e de um antibiograma (exame que aponta a resistência dos micróbios a antibióticos) é uma das medidas indispensáveis durante os episódios de cistite. O uso indiscriminado de antibióticos ocasiona germes altamente resistente aos antibióticos.

A QUEM CONSULTAR – Nos casos de ciste de repetição o médico indicado é o urologista.

Tags: , ,


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email


Cistite – Diagnóstico

Categoria(s): Distúrbios urogenitais, Infectologia


O diagnóstico da cistite é clinico, confirmado por exame simples de urina I, a urocultura com antibiograma. O exame de urina I pode mostrar células inflamatórias (leucócitos) e hemáceas acima dos valores normais, presença de bactérias e reação de nitrito positiva. A cultura da urina permitira diagnosticar qual a bactéria causadora da infecção e o antibiograma, a qual antibiótico a bactéria é sensível ou resistente. A bactéria levar alguns dias para desenvolver-se na cultura, assim pode iniciar o tratamento com um antibiótico de amplo espectro até que o resultado da cultura fique pronto. Porém é fundamental a coleta de material para urocultura antes de iniciar o tratamento com antibiótico, pois se o material da urocultura for colhido na vigência do tratamento com antibiótico o resultado será inconclusivo.

O melhor exame diagnóstico da cistite é a urocultura quantitativa. O critério mais importante para determinar a validade do resultado da cultura é o número de colônias encontradas por mililitro de urina semeada. Consideram-se anormais contagens superiores a 105 colônias por ml de urina.

Tags: ,


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email


Cistite – Como tratar?

Categoria(s): Distúrbios Inflamatórios, Distúrbios urogenitais, Infectologia, Medicamentos


Como toda infecção, a cistite deve ser cuidada de forma pronta e responsável. A infecção surge por um desequilíbrio entre o hospedeiro, o homem e o agente agressor, a bactéria.  Se a infecção demorar para ser tratada poderá se agravar levando até o óbito do hospedeiro, ou seja do próprio homem. Sempre que estamos diante de uma infecção devemos procurar alimentar-se bem, hidratar-se, repousar para o organismo ter uma boa reabilitação. Importante observar os sinais como diminuição da febre, mudança no estado de conciência, como sonolência, agitação ou delírio. Este últimos sinais significam que a infecção não está evoluindo bem e o tratamento não está resolvendo.

Geralmente as cistites tem boa resposta ao uso de antibiótico por 7 dias. Caso o exame de urocultura mostrar que a bactéria é resistente ao antibiótico que está sendo utilizado, devemos mudar prontamente para um antibiótico que a bactéria seja sensível. A prova que o tratamento foi eficaz e que a infecção terminou é dada pela negativação de nova urocultura, ou seja ausência de bactéria na nova urocultura.

A QUEM CONSULTAR – A cistite, tradicionalmente conhecida com infecção urinária, é uma doença relativamente comum e assistida por médicos clínicos gerais, pediatras, geriatras, ginecologistas e praticamente todos os médicos generalistas. Quando a infecção se apresenta com complicações deve ser acompanhado por um médico urologista ou médico infectologista.

Tags: , , , ,


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email