Herpes-zoster – Como diagnosticar?

Categoria(s): Distúrbios Inflamatórios, Infectologia


Diagnóstico

herpes

O diagnóstico é basicamente clínico. Lesões vesicobolhosas agrupadas sobre base eritematosa, seguindo trajeto de nervos, unilaterais. Pode ser feito por cultura de tecidos.

Quadro Clínico

O Herpes-zoster tem um período de incubação de 7 a 12 dias, o início é rápido e com manifestações cutâneas características por vesículas agrupadas seguindo o trajeto de um nervo, unilateral, acompanhada ou precedida de dor neural e febre. Os dermátomos (são as áreas da pele inervadas por fibras provenientes de uma única raiz nervosa) mais acometidos são os: torácicos (55%), cranianos (20%), lombares (15%) e sacrais (5%).

Na face o ramo oftálmico do nervo trigêmio é o mais acometido, podendo levar a cegueira devido a possível queratite. O envolvimento dos ramos maxilar e mandibular pode expressar-se com lesões osteolíticas e dentárias.

As manifestações motoras podem localizar-se na face, como na Síndrome de Remsay-Hunt, com as características vesículas cutâneas no conduto auditivo (zoster octicus), e paralisia ipsilateral do tipo infranuclear.

Tags: , , ,


Veja Também: